Mineirinha n'Alemanha
Brasil - Deutschland

::Filmes, fumo, etc. e tal::

Primeiro o mais importante: o Matthias não fuma há dois dias, e está tentando (a duras penas) parar de fumar, mesmo não estando 100% a favor da decisão. A razão é que a médica pediu que ele pare depois de examinar seu pulmão, além do que ele pretendia mesmo parar antes do neném nascer. Quem tiver sugestões de como conseguir parar, elas serão muito, muito bem-vindas!

Obrigada a vocês também pela força no post anterior. Valeu o carinho cibernético!

 

Vi 4 filmes nesse final de semana que merecem alguns comentários :

-          O primeiro foi um da Madonna, "Ein Freund zum Verlieben". A atriz dorme com o melhor amigo, gay, e desta noitada nasce um filho, que ele resolve assumir totalmente, se tornando um excelente pai. Durante o período no qual ele não tem certeza se deve ou não assumir a paternidade, sua mãe no filme diz uma coisa linda: ter filhos é um dos projetos mais importantes (senão o mais importante) de um ser humano. E um filho nos ajuda a olhar mais para o outro e menos para nós mesmos, o que é extremamente benéfico. Pois bem, depois de uns 6 anos, ela (Madonna) se apaixona por um homem, ele (o gay) morre de ciúmes, ela foge de casa e leva o filho e ele entra na justiça pra conseguir dividir a guarda da criança. Super real, o filme chega a um final feliz (claro, Hollywood!) e mostra que o tempo também passa para a Madonna, que já está com um rosto bem mais velho nesse filme, que foi rodado no ano de 2000.

-          O segundo se chama “Geklont – Ein Baby um jeden Preis” que se passa em 2008, quando já é possível dar a vida a bebês clonados, em urnas transparentes, dentro de clínicas especializadas. A atriz principal perde o filho e acha, por puro acaso, outras crianças idênticas ao seu filho morto. No final ela descobre que do filho dela tinham sido clonadas 11 outras crianças iguais a ele e que o objetivo final era uma pesquisa com o fim de conseguir clonar órgãos humanos… Então ela luta para trazer à tona essa atitude suja dos cientistas. Sempre fui contra a clonagem de humanos e achei o filme muito próximo das barbaridades que podem vir a acontecer caso os cientistas dentro em breve tentem dar uma de Deus e de intervenir nos desígnios que, na minha opinião, estão além do nosso poder de decisão.

-          O terceiro foi hoje, no cinema: “The incredibles”. Que filme mais engraçado e bem feito! Quem já viu e também gostou? As melhores partes são quando o filme imita a vida e o relacionamento de um casal, plageando as briguinhas e as conversações típicas que ocorrem dentro de uma família. O maior barato! Vale a pena ver e conferir.

-          Por último, o 4° filme foi na televisão, o "X-Men". Eu gosto desses filmes futuristas que mostram coisas que hoje são irreais (no caso, mutantes) mas ninguém nos garante que no futuro, elas não passem a existir, de uma forma ou de outra. Acredito em poderes super-naturais e creio que há muito mais do que vemos entre o céu e a terra.

 

Estou cheia de dúvidas quanto ao meu futuro profissonal, quanto ao que será da minha vida depois do meu bebê, depois que voltar a trabalhar (quero ficar em casa até seus 4 meses de idade). Creio que se Deus me deu mais essa dádiva, também me dará forças e muito amor para levar tudo junto, como eu sempre quis, apesar de ser difícil: trabalho, filhos, família, casa. Só não estou vendo (ainda) na prática como é que tudo vai rolar daqui a uns meses. Com jeitinho e com paciência tudo se ajeita. Tenho que ter fé em Deus e confiar em Seus passos.



 Escrito por Sandra às 18h48

Comente aqui: ou aqui: []

::De passagem::

Teimei com minha gripe e fui ontem à segunda parte do meu curso de Powerpoint, pago pela empresa. E valeu, pois aprendi um montão de coisas que quero colocar em prática. Na saída, uma amiga minha de trabalho conversou comigo, e através dela fiquei sabendo que meu chefe me traiu, passando uma coisa que eu tinha dito pra ele em segredo pra frente, na maior cara de pau, sem nenhum tato, traindo a intimidade que tenho com outras poucas pessoas no trabalho, que tinham me confidenciado algo. E pra completar, ela me contou que uma colega que trabalha uma vez por semana e que começou a fazer uma parte do meu serviço “adorou” por eu não ter ido ao trabalho, pois ela pôde sentar-se na minha mesa, no mesmo escritório do meu chefe, enquanto que normalmente senta-se em outro escritório às quartas-feiras, quando vai trabalhar. Fiquei com um monte de sensações “merda”, com vontade de mandar um e-mail pro meu chefe, de xingá-lo de tudo quanto é nome, e com aquele sentimento de “estão comendo a minha perna”, “estão me substituindo”.  Não fiz nada, no final. Semana que vem volto a trabalhar e só vejo meu chefe na quinta, quando com certeza vou conversar com ele, mais calma. E afinal, o trabalho “engrandece o homem” mas não é o mais importante no meu mundo, é só meu ganha-pão, símbolo de independência financeira. E – se Deus quiser – não vou ficar lá nessa empresa pro resto da minha vida. Tudo e todos estão só de passagem.



 Escrito por Sandra às 11h27

Comente aqui: ou aqui: []

::Slow x Fast::

Recebi este texto por e-mail, de autoria de Marcelo Oyagawa, é muito bom e por isso estou publicando-o aqui:

Há um grande movimento na Europa hoje, chamado Slow Food. A Slow Food International Association - cujo símbolo é um caracol, tem sua base na Itália (o site, é muito interessante. Veja-o).

O que o movimento Slow Food prega é que as pessoas devem comer e beber devagar, saboreando os alimentos, "curtindo" seu preparo, no convívio com a família, com amigos, sem pressa e com qualidade. A idéia é a de se contrapor ao espírito do Fast Food e o que ele representa como estilo de  vida. A surpresa, porém, é que esse movimento do Slow Food está servindo de base para um movimento mais amplo chamado Slow Europe como salientou a revista Business Week em
sua última edição européia. A base de tudo está no questionamento da "pressa" e da "loucura" gerada pela globalização, pelo apelo à "quantidade do ter" em contraposição à qualidade de vida ou à "qualidade do ser".

Segundo a Business Week os trabalhadores franceses, embora trabalhem menos horas, (35 horas por semana) são mais produtivos que seus colegas americanos ou ingleses.
E os alemães, que em muitas empresas instituíram uma semana de 28,8 horas de trabalho, viram sua produtividade crescer nada menos que 20%.

Essa chamada "slow attitude" está chamando a atenção até dos americanos, apologistas do "Fast" (rápido) e do "Do it Now" (faça já).
Portanto, essa "atitude sem-pressa" não significa fazer menos, nem menor produtividade.  Significa, sim, fazer as coisas e trabalhar com mais "qualidade" e "produtividade" com maior perfeição, atenção aos detalhes e com menos stress".

Significa retomar os valores da família, dos amigos,do tempo livre, do lazer, das pequenas comunidades, do "local", presente concreto em contraposição ao "global" - indefinido e anônimo. Significa a retomada dos valores essenciais do ser humano, dos pequenos prazeres do cotidiano, da simplicidade de viver e conviver e até da religião e da fé. Significa um ambiente de trabalho menos coercitivo, mais alegre, mais "leve" e, portanto, mais produtivo onde seres humanos, felizes, fazem com prazer, o que sabem fazer de melhor. Nesta semana, gostaria que você pensasse um pouco sobre isso. Será que os velhos ditados "Devagar se vai ao longe" ou ainda "A pressa é inimiga da perfeição" não merecem novamente essa atenção nestes tempos de desenfreada loucura? Será que nossas empresas não deveriam também pensar em programas
sérios de "qualidade sem-pressa" até para aumentar a produtividade e qualidade de nossos produtos e serviços sem a necessária perda da "qualidade do ser"? No filme "Perfume de Mulher", há uma cena inesquecível, em que um personagem cego, vivido por Al Pacino, tira uma moça para dançar e ela responde: "Não posso, porque meu noivo vai chegar em poucos minutos..." "Mas em um momento se vive uma vida" - responde ele, conduzindo-a num passo de tango. E esta pequena cena é o momento mais bonito do filme. Algumas pessoas vivem correndo atrás do tempo, mas
parece que só alcançam quando morrem enfartados, ou algo assim.

Para outros, o tempo demora a passar; ficam ansiosos com o futuro e se esquecem de viver o presente, que é o único tempo que existe. Tempo todo mundo tem, por igual.
Ninguém tem mais nem menos que 24 horas por dia. A diferença é o que cada um faz do seu tempo. Precisamos saber aproveitar cada momento, porque, como disse John Lennon... "A vida é aquilo que acontece enquanto fazemos planos para o futuro".

Parabéns por ter lido até o final ... muitos não irão ler esta mensagem até o final, porque não podem "perder" o seu tempo neste mundo globalizado ... pense e reflita , até que ponto vale a pena deixar de curtir sua familia ... de ficar com a pessoa amada, de ir a missa nos domingos de manhã, ir pescar no fim de semana ... poderá ser tarde demais...

 

P.S. meu-A Alemanha está aumentando a carga horária semanal para 40 horas em alguns setores (p. ex. metal-mecânico) como forma de reduzir os altos custos assumidos através das conquistas sociais.



 Escrito por Sandra às 17h46

Comente aqui: ou aqui: []

::Grávidos, doentes, em casa::

Eu e Matthias estamos em casa, doentes, grávidos. Ele, desde ontem; eu, desde hoje. Estamos gripados, mas ele está bem pior do que eu, morrendo de dor de cabeça. Hoje passei o dia inteiro com ele na sala vendo qualquer coisa na tevê e dormindo a metade do tempo. No meu trabalho a metade da firma tá doente e eu peguei a gripe do meu chefe, que já está doente há mais de 2 semanas. Lá fora tá um frio do cão (-4° C, nevando) e só saio pra levar a Taísa pra escola, que aliás está super saudável, graças a Deus.

 

E por falar em Taísa, ela sonhou que tínhamos nos mudado para uma casa enorme e sonhou todos os detalhes da casa, todos os móveis, todas as dimensões. Deve vir do desejo dela de não ter que dividir o quarto com a(o) irmã(o)zinha(o) que está por vir…

 

Minhas varizes na perna estão me incomodando mais com a gravidez e por sorte ganhei da minha médica uma receita para uma meia de compressão tipo “Kendall”. Aqui, as meias desse tipo são feitas sob medida e por isso custam o olho da cara. Com a receita da minha médica, elas não me custarão nada, felizmente.

 

Quando a médica me perguntou ontem em que mês estou na gravidez, disse que estava no 4°. Fazendo as contas depois, constatei que já estou no 5° mês… Nossa, passa depressa demais! Todos têm comentado que já estou com um barrigão, o que acho que se deve ao fato da minha estatura e também por não ter engordado no corpo todo, só na barriga (o que me deixa bastante feliz!). Quero curtir muito ainda meu barrigão até chegar a hora de desperdir-me pra sempre dele, pois é uma época única e mágica. Sentimento de mãe-canguru, de perceber que estou dando vida a um novo ser humano, que se mexe muito e se comunica conosco através de muitos pontapés e soquinhos.

 Escrito por Sandra às 17h26

Comente aqui: ou aqui: []

::Novidades daqui - propagandas e músicas::

Aqui na Alemanha tem tido algumas propagandas com música brasileira, dentre elas :

 

Coca Cola

"Popozuda Rock 'n Roll", Banda "De Falla", CD "Rio Baile Funk Favela Booty Beats". Significado no funquês para “popozuda”: mulher de bumbum atraente.

 

Nissan

"Quem que caguetou", Banda Tejo, Black Alien, Speak Freaks und Rafinha”.

 

E, por fim, apareceu um trio de brasileiras na tevê cantando uma música brasileira do arco da velha:

Trio – Choopeta (Mamãe eu quero). A canção chega a ser oferecida até como musiquinha para o telefone celular…

 

A grande pena é que o português usado por esse pessoal seja pura gíria (o que significa “caguetou”?), ou esteja escrito em português errado, como “choopeta”.



 Escrito por Sandra às 18h39

Comente aqui: ou aqui: []

::Novidades daqui::


Durante a semana, enquanto eu tinha um pesadelo no qual o meu ex tentou (ou conseguiu) matar o Matthias (não sei direito o fim do pesadelo, acordei no finalzinho), o Matthias estava tendo problemas (ao mesmo tempo, no mesmo horário) com uma máquina no seu trabalho e tentou consertá-la, tendo a desligado e ligado novamente, e a partir desse momento teve um medão danado de que tivesse estragado a máquina. No final, deu tudo certo: ele chegou são e salvo em casa e a máquina voltou a funcionar numa boa, logo que seu supervisor chegou e deu uma olhada, pela manhã!


 


Como se não bastasse, ontem estava nevando e não poderia sair pro trabalho com meu carro, pois este estava na garagem. O Matthias me pediu para ir com o carro dele, mas disse que eu teria que por água e um líquido que evita que a água congele no compartimento do limpador de pára-brisas. Na correria, debaixo da neve e meio no escuro coloquei a mistura, por engano, no compartimento de água para refrigeração do motor, e só fui perceber o erro quando estava chegando no trabalho, pois vi que não dava pra limpar o pára-brisas. Levei o manual pra dentro do trabalho e constatei o erro, mas pedi ao Matthias que fosse levar o carro pra um mecânico, pois estava morrendo de vergonha da minha mancada. Depois de muito insistir ele acabou indo e a brincadeira ficou perto dos 100 euros. Para compensar, eu comprei filé de boi (sua carne predileta) e fiz um jantar do jeito que ele gosta. Comentário da minha mãe: ela se lembrou de seu pai, que por sua vez dizia pra sua esposa, quando uma vaca morria na fazenda: “Traga lá umas cervejas para comemorarmos a morte da vaca! Antes ela do que eu!"


 


Descobri a duras penas que fui a 1a. mulher da minha empresa a ter consultas ao ginecologista durante a gravidez durante o horário comercial reconhecidas como horas trabalhadas. A meleca da chefe do depto. de pessoal da minha empresa tentou me passar a perna e devolveu minha solicitação, alegando que o sindicato era contra. Prontamente procurei na internet e achei um parágrafo das Leis de Proteção à Mãe (Mutterschutzgesetze) me dando o direito de pedir o crédito da hora em questão. Devolvi então o comprovante do médico pra dita cuja e pedi pra ela creditar essa hora na minha conta. Ela o fez, mas não pediu desculpas pelo erro, não comentou nada comigo mas muito pelo contrário, mandou um e-mail no dia seguinte pro chefe do sindicato, pro meu chefe e pro gerente geral da empresa, dizendo que iria reconhecer minhas horas passadas nos exames ginecológicos mas que eu estava "transgredindo" leis da empresa e que poderia muito bem procurar outro horário fora do horário comercial para ir ao médico. Meu chefe leu tudo pra mim, sem me mostrar o e-mail, dizendo que ela foi tola ao fazer uma cópia do mesmo para o gerente geral, pois este vai perguntar pro meu chefe do que se trata e vai ouvir dele o que se passou, o que acabará sendo ruim para ela, e nao para mim.


 


O que mais me matou de raiva na estória toda é que essa chefe do depto. de pessoal conhece bem as leis e sabe que eu tenho direito ao crédito das horas, mas tentou negar meu direito usando indevidamente o sindicato! E eu acredito que ela tenha feito esse tipo de coisa não só comigo mas com outros funcionários, em outras situações. Por isso fui ao sindicato, de posse da cópia do bilhetinho esperto dela, e reclamei do ocorrido, em meu nome e em nome de outros funcionários que se sentem desamparados por não encontrar nessa pessoa alguém que cuide de nossos problemas. Como muito bem comentou minha mãe, essa mulher adora fazer o jogo da empresa pra ganhar pontos perante seus chefes, mesmo que isso signifique que ela perderá pontos perante os funcionários da empresa.


 


Mas no fim, como toda semana, essa também passou e agora, passadas algumas dores de estômago (de raiva!), voltei ao normal.



 Escrito por Sandra às 18h38

Comente aqui: ou aqui: []

::Pra desanimar...::

Eis aqui uma palavra em alemão com 80 letras, que eu acabo de achar no Fórum do Viver:
Donaudampfschiffahrtselektrizitätenhauptbetriebswerkbauunterbeamtengesellschaft
(o clube para os oficiais subordinados à matriz administrativa dos serviços elétricos dos navios a vapor do Danúbio - nome de um clube de Viena antes da guerra).

 

Chega a ter até hilário, não é mesmo? Mas pelo menos no alemão, se a pessoa presta bastante atenção nas palavras que formam uma nova palavra, pelo menos ela não fica boiando muito e capta a mensagem…

 

::Máquinas::

 

A nova aquisição daqui de casa é uma máquina que faz pães absolutamente sozinha. Só temos que adicionar água morna, uma mistura para pães (existe aqui de vários tipos, em vários supermercados diferentes) e ligar a máquina, indicando o tipo de programa a ser seguido. Ela prepara a massa, deixa crescer em temperatura ideal, assa e avisa que o pão está pronto. O nosso primeiro pão não ficou ainda 100%, pois a água daqui è muito calcáriam estava talvez um pouco fria e portanto temos que encontrar a medida otimizada para nossa região, visto que pelo que li no manual, até a altura do local ou a qualidade da água influencia no resultado. Mas o melhor de tudo foi o cheiro de pão fresco que se espalhou pela casa toda, a possibilidade de colocar a máquina pra funcionar de maneira que levantemos com o pão fresquinho e ainda quente e outras possibilidades dessa máquina, de fazer massa pra pizza e até marmeladas!

 

Enquanto o nosso primeiro pão assava, lembrei-me de uma reportagem que li sobre o fato de que em 2010 muitas casas já terão um robô que assumirá a maioria dos trabalhos repetitivos de casa (meus arqui-inimigos). Eu mal posso esperar por essa data, mas imagino que no início esse tipo de robô ainda vai ser muito caro. Mesmo assim, a perspectiva de ter um amigo para minhas outras coleguinhas aqui de casa (principalmente a máquina de secar roupas, que eu adoro) é fantástica!

 

::Ouvindo no momento::

 

It's not always rainbows and butterflies
It's compromise that moves us along
My heart is full and my door's always open
You can come anytime you want

 

Maroon 5 – She will be loved

Parte das Top 20 do Radio UOL (também com Skank, Ira/Pitty... )



 Escrito por Sandra às 20h30

Comente aqui: ou aqui: []

::Baby::

O meu neném está medindo 25 cm agora e eu já estou com um barrigão considerável. Tudo está correndo super bem, graças a Deus: todos os resultados dos exames na visita ao ginecologista desta semana foram ok. O único porém foi que o bebê, muito safadinho, não quis mostrar se é menino ou menina e portanto temos que esperar mais um mês, até a próxima consulta, pra poder matar a curiosidade!

 

Esta semana comecei a usar esses macacões de grávida, que são super confortáveis e deixam bastante espaço pra barriga, sem apertar. No trabalho, o macacão chamou a maior atenção e o pessoal gostou do novo look.

 

::Greencard::

 

A Europa está pensando em definir regras idênticas para todos os países que fazem parte da Comunidade Européia no que diz respeito à permissão de trabalho de estrangeiros. Estão pensando em criar um greencard europeu. Acho a idéia válida, pois é melhor definir as regras de entrada na região do que ignorar a questão e depois ter problemas pela falta de planejamento e pelo fato das fronteiras terem sido abertas dentro dos países da Comunidade. Em julho deste ano as discussões neste sentido, entre os representantes dos países em questão, devem continuar.



 Escrito por Sandra às 21h59

Comente aqui: ou aqui: []

::Um pouco do meu dia::

Hoje estou tão sensível

Como naqueles dias

De grandes alegrias

E de grandes tristezas



 Escrito por Sandra às 18h52

Comente aqui: ou aqui: []

::Mais um pouco do meu dia::

Mandei um e-mail pro meu chefe

Que se senta de frente pra mim,

Cara a cara

Mas com quem quase não converso durante o dia

 

Senti meu neném na barriga

Dando pulinhos

E eu devolvendo com carinhos

Segurando minha barriga com prazer

 

Finalmente tirei a decoração de Natal daqui de casa

E joguei a árvore pela janela

(Jeito mais simples e prático de não ter que limpar

4 andares de escadas…)

 

Desci pra guardar minhas decorações no porão

Lá comecei a ver fotos

Dele, do casamento, de sua infância

E me perguntei uma outra vez se ele pensa em mim de vez em quando

 

Fiz espaguete, a comida predileta da Taísa

Assistimos um filme juntas sobre “singles”

Filme fofo que me tocou lá no fundo

Do jeito que gosto: simples e bonito, bobo e profundo

 

Pensei no meu amor

E em como sou sortuda

De ter encontrado uma pessoa

Que faz questão de estar comigo

 

Venha o que vier,

Faça chuva ou faça sol,

Na alegria e na tristeza,

Até que a morte nos separe



 Escrito por Sandra às 18h51

Comente aqui: ou aqui: []

::Como ser feliz sem sair de casa::

Hoje arrumamos um programa pra família toda: ir nadar e ir pra sauna. Levantamos, tomamos café-da-manhã e nos arrumamos pra sair, todos felizes e contentes. Ao sair, comentei com o Matthias que não estava levando minha chave, enquanto ele fechava a porta do apartamento naquele segundo (que, aqui, se fecha com um simples movimento, sem precisar das chaves). Ontem ele tinha – finalmente – colocado um porta-chaves na parede, e lá, bem organizados como queríamos ser, tínhamos depositado todas as pencas de chave da casa. Rapidamente o Matthias descobriu que tampouco tinha sua chave na jaqueta, como de costume. A Taísa tinha ido buscar pães de manhã, pensei, ela terá sua chave.

-          “Não, mamãe, eu a guardei no porta-chaves assim que cheguei”.

Desolados, percebemos que não tínhamos nem um celular em mãos, nem a chave do carro, nada que nos possibilitasse ir à casa dos meus sogros pra pegar a cópia da chave do nosso apartamento e poder sair pra nadar.

 

Batemos na campainha de uma vizinha, ela não estava em casa. A Taísa bateu na campainha do outra família, ele abriu e pedimos para usar o telefone, explicando a situação. Imediatamente, muito prontamente, o vizinho veio com uma ferramenta fina e tentou abrir a porta por fora, sem sucesso. Liguei pros meus sogros, eles não estavam em casa. Tive que ligar para a casa do irmão da minha sogra, que mora no norte da Alemanha, pra perguntar os números dos celulares deles. Liguei, nada, nenhum dos dois estava em área de funcionamento. Lembrei que a vizinha dos meus sogros também tem uma chave para entrar no apartamento deles. Procurei pelo número e nada, também não achei ninguém em casa. Liguei de novo pra casa dos meus sogros pra deixar o número do telefone dos vizinhos de prédio e fiquei lá, aflita, sem poder fazer nada para resolver a situação. Nesse meio tempo já tínhamos desistido e decidimos ligar para uma empresa que deveria vir arrombar a nossa porta… o que ficaria super caro, considerando ainda o fato de hoje ser domingo. Pra piorar a situação, temos um sistema de chaves suíço, que não é de chaves normais como a que todo mundo tem, mas um sistema diferente com possibilidade de trancar a porta duas vezes, e a chave funciona com bolinhas que se encaixam, ao invés de serras, e se a porta fosse arrombada teríamos que passar a ter três chaves para a nossa casa, uma para a entrada do prédio, uma nova para a porta e outra para o sistema extra… Fiquei desolada e o Matthias fez a ligação, descendo junto com o vizinho para esperar a chegada do senhor que nos salvaria do apuro, mas para quem teríamos que pagar caro pela nossa distração.

 

Depois de um tempão o tal arrombador chegou e ainda nas escadas o Matthias me avisou, em português, que ele estava bêbado! Ele contou que na realidade a empresa é do sogro dele e que ele já tinha aprendido muito com ele, mas que esta era a primeira vez que estava substituindo o sogro.  Como pode uma pessoa assim, sem condições de fazer um bom trabalho, assumir uma responsabilidade dessas e vir fazer um serviço para o qual não tem qualificação nenhuma?!? Este senhor tentou abrir a porta com uma ferramenta similar à do vizinho, sem obter resultado. Foi pegar outra ferramenta no carro, demorou um tempão pra voltar. Ficou lá, olhando pra porta, e a porta olhando pra todos nós. O Tigre, nosso gato, miava lá dentro e percebia que alguma coisa estava errada, e todos nós aflitos com o desenrolar da estória. Este senhor gastou mais tempo olhando para a porta do que tentando abri-la, mas no final disse que não iria destruir a fechadura da mesma, que era uma pena. Argumentei que meu sogro talvez já estivesse chegando em casa, levando em conta que este senhor estava dando na cara que não sabia mais o que fazer e se destruisse a fechadura não saberia montar uma nova, e eu não queria ter que chamar outra empresa para acabar de fazer o serviço… No final, aceitamos pagar 20 euros por nada, só pela vinda desse senhor, mas conseguimos nos desfazer dele e ele nos deixou, finalmente. E a porta continuava fechada.

 

A saga continuou e eu resolvi esperar simplesmente o tempo passar, até que os meus sogros chegassem em casa. A vizinha me ofereceu um chá, e ficamos na sala da casa dela, batendo papo. Enquanto isso, o Matthias e meu vizinho se puseram a buscar novas alternativas para tentar abrir a porta. Depois de alguns minutos ouvimos uma gritaria de comemoração vinda do corredor do prédio, e nem pude acreditar ao correr para fora e constatar que eles tinham conseguido abrir a danada da porta. Mas como? Eles tiveram a idéia de pegar uma garrafa de plástico de refrigerante, cortaram-a como uma tira e com essa « ferramenta » de 25 centavos de euro conseguiram a façanha de abrir nossa porta! Na altura dos acontecimentos já não queríamos mais sair de casa, descemos para a casa dos vizinhos e acabamos de tomar nosso chá, comemorando nossa felicidade de poder voltar a entrar em casa. Ao voltar pra casa novamente, constatei que é possível ser feliz sem sair de casa, contanto que eu tenha a chave para entrar e sair dela quando bem entender!

 Escrito por Sandra às 18h46

Comente aqui: ou aqui: []

::When the virtuality meets the reality::

Entrei num trem junto com a Taísa por 5 horas e saí em outra cidade alemã com o objetivo de ir conhecer uma família que só conhecia virtualmente. Amei, a Taísa então adorou poder treinar como é ser baby sitter e o neném desses amigos, agora também reais, é simplesmente um dos bebês mais lindos que já vi nesta face da Terra!!!!

 

No mais, Gerais. Comigo e com o bebê tudo ok, semana que vem vamos saber se é menina ou menino!!! Ele adora fazer ginástica na minha barriga e a gravidez tem sido super tranquila, graças a Deus.

 

Sobre a felicidade, dêem um pulinho lá no site da Silvia e depois a gente conversa mais. Beijo!

 

P.S.-Fiquei tão decepcionada com algumas notícias da Ásia, de crianças raptadas e venda de corpos, que resolvi deixar esse tema no momento um pouco pra lá. É isso.

 Escrito por Sandra às 17h26

Comente aqui: ou aqui: []

::Uma semana depois da tragédia::

 

Uma semana se passou e a tragédia da Ásia só vem tomando proporções apocalípticas. Tantas são as perguntas que vêm rondando a minha mente, tanta tristeza é mostrada na televisão!…

 

Sempre penso que isso poderia ter acontecido com qualquer um de nós. Alguns casos fantásticos enchem meus olhos d’água, como o de uma mãe australiana que teve que tomar a decisão de soltar a mão de um de seus dois filhos para que tivesse uma mão livre para tentar se salvar. Felizmente o filho maior foi ajudado por outras pessoas e mais tarde pode reencontar a mãe, são e salvo!

 

Hoje de manhã anunciaram que, apesar de só terem achado 34 corpos de alemães, provavelmente entre 1.000 e 3.000 alemães morreram na catástrofe. Muito tristes são os casos de crianças que ficam sem os pais, ou adultos que perdem todos os membros de sua família. Toda perda é terrível e vai deixar muitas marcas na alma de cada um.

 

A solidariedade internacional tem sido muito grande, mas creio que cada um de nós, cada ser humano deveria buscar ser solidário, dentro de suas possibilidades. O montante necessário para a reconstrução de toda a região é enorme e toda ajuda é bem-vinda. Deve-se levar em conta que a grande maioria dos mortos são crianças e que uma grande parte da economia desses países foi abalada. Sendo assim, pode-se deduzir hoje que as consequências da catástrofe perdurarão ainda por décadas e décadas.

 

Desde o dia 11 de setembro de 2001, com o ataque terrorista das torres de Nova Iorque, parece que o mundo saiu de seu eixo normal. Tudo aquilo o que antes era só ficção e parecia não pertencer à realidade passou de uma hora pra outra a fazer parte da nossa realidade.

 

O pouco que podemos fazer no momento é rezar, fazer donativos de acordo com nossas possibilidades e emitir energia positiva para o mundo. É pouco, mas um pouquinho vindo de cada um pode fazer uma grande diferença.



 Escrito por Sandra às 15h34

Comente aqui: ou aqui: []
Meu nome: Sandra
Aniversário: Dia de sorte
Signo: Virgem


Gosto:
De melancia
Laranja
Sol
Viajar
Bater papo
Rodar o mundo

Não Gosto:
De cinza
Monotonia
Chuva

Ouço:
Norah Jones
John Mayer
Marisa Monte
Adriana Calcanhoto
Legiao Urbana
Cazuza
Milton Nascimento
Toquinho e Vinícius
JAZZ
BOSSA NOVA
MÚSICA COM LETRA INTELIGENTE OU BATUQUE BOM =D
MPB

Vejo:
Eu nao sou de ver TV, sou mais de ler e escrever... mas adoro cinema!

Leio:
Vá onde seu coração mandar - Susanna Tamaro
Utta Danella
Paulo Coelho
Geraldo Eustáquio de Souza
Meu perfil
BRASIL , Mulher , de 26 a 35 anos , Portuguese , German , Cinema e vídeo , Informática e Internet , Viagens, Leituras...
MSN -



Histórico
01/04/2008 a 30/04/2008
01/03/2008 a 31/03/2008
01/02/2008 a 29/02/2008
01/01/2008 a 31/01/2008
01/12/2007 a 31/12/2007
01/11/2007 a 30/11/2007
01/10/2007 a 31/10/2007
01/09/2007 a 30/09/2007
01/08/2007 a 31/08/2007
01/07/2007 a 31/07/2007
01/06/2007 a 30/06/2007
01/05/2007 a 31/05/2007
01/04/2007 a 30/04/2007
01/03/2007 a 31/03/2007
01/02/2007 a 28/02/2007
01/01/2007 a 31/01/2007
01/12/2006 a 31/12/2006
01/11/2006 a 30/11/2006
01/10/2006 a 31/10/2006
01/09/2006 a 30/09/2006
01/08/2006 a 31/08/2006
01/07/2006 a 31/07/2006
01/06/2006 a 30/06/2006
01/05/2006 a 31/05/2006
01/04/2006 a 30/04/2006
01/03/2006 a 31/03/2006
01/02/2006 a 28/02/2006
01/01/2006 a 31/01/2006
01/12/2005 a 31/12/2005
01/11/2005 a 30/11/2005
01/10/2005 a 31/10/2005
01/09/2005 a 30/09/2005
01/07/2005 a 31/07/2005
01/06/2005 a 30/06/2005
01/05/2005 a 31/05/2005
01/04/2005 a 30/04/2005
01/03/2005 a 31/03/2005
01/02/2005 a 28/02/2005
01/01/2005 a 31/01/2005
01/12/2004 a 31/12/2004
01/11/2004 a 30/11/2004
01/10/2004 a 31/10/2004
01/09/2004 a 30/09/2004
01/08/2004 a 31/08/2004
01/07/2004 a 31/07/2004
01/06/2004 a 30/06/2004
01/05/2004 a 31/05/2004
01/04/2004 a 30/04/2004
01/03/2004 a 31/03/2004
01/02/2004 a 29/02/2004
01/01/2004 a 31/01/2004
01/12/2003 a 31/12/2003
01/11/2003 a 30/11/2003
01/10/2003 a 31/10/2003
01/09/2003 a 30/09/2003
01/08/2003 a 31/08/2003
01/07/2003 a 31/07/2003
01/06/2003 a 30/06/2003
01/05/2003 a 31/05/2003

Votação
Dê uma nota para meu blog


Outros sites
Pousada Ilha do Sol
Sítio do Ipê Amarelo
Viver na Alemanha
Manual para a Alemanha
Mundo Pequeno
Companhia para Crescer
Warrior of the Light
Karey Lorena
Patilein
Trocando Figurinhas
Zero Grau
UOL
UOL SITES


 


 



Blogs que leio:
Daniel Eisheiliger
Ar de Amor
Consulta Sentimental
Indizível
Trocando Figurinhas
Tricotando



Site Meter